O código da Felicidade

igor-rodrigues-268695 (1)

O maior desejo de todo ser humano é ser feliz plenamente.
A busca da felicidade sempre está presente no discurso das pessoas quando
pensam sobre sua existência, suas ações, suas decisões, seus planos.
Ninguém busca a infelicidade e o sofrimento para sua vida.
Há muito o tema felicidade desperta curiosidade em estudiosos que tem
tentado entender o que torna as pessoas efetivamente felizes, dando origem a
uma série de estudos que buscaram compreender a essência da satisfação
humana.
Apesar de muitas perguntas continuarem sem resposta, já existem algumas
teorias bem consistentes que apontam para alguns caminhos mais
esclarecedores, como é o caso dos trabalhos desenvolvidos pelo pesquisador
Mihaly Csikszentmihalyi, que após receber seu PhD em psicologia pela
universidade de Chicago, se dedicou a entender os processos envolvidos na
construção da felicidade, com grande destaque para a teoria do Flow (Fluxo).
De acordo com os achados do professor Csikszentmihalyi, as pessoas tendem
a ser mais felizes e encontrar mais satisfação em sua vida quando são capazes
de entrar no estado de Flow com uma certa constância.
O estado de Flow seria o momento onde a pessoa consegue usar todas as
suas capacidades para manter a total concentração em um desafio que se
apresenta a sua frente. Em outras palavras, quando uma pessoa encontra um
desafio (e não precisa ser um desafio a nível olímpico, mas qualquer situação
relativamente difícil da vida cotidiana), onde consegue usar grande parte das
competências para resolve-lo, o indivíduo tende a entrar em um estado de
grande concentração, ativando seus melhores recursos para solucionar as
situações problemáticas que aparecem.
Este estado de grande concentração onde a pessoa consegue usar o máximo
de suas habilidades é chamado de Flow!
Várias atividades podem gerar o estado de Flow, desde práticas esportivas,
trabalhos artesanais, até atividades comunitárias e trabalho profissional, além
de muitas outras situações que representam desafios relativamente complexos.
Em meu ver, uma das atividades que mais tem potencial para gerar Flow é o
trabalho profissional. Quando a pessoa encontra em seu ofício uma atividade
que lhe traz prazer e desafia suas capacidades, tende a entrar no estado de
Flow com grande frequência, desenvolvendo cada vez mais suas habilidades,
que lhe servirão de apoio para sua ascensão de carreira.
Contudo, o professor Csikszentmihalyi explica que o nível do desafio deve ser
crescente pois a medida que respondemos bem às situações desafiadoras,
desenvolvemos nossas habilidades, sendo capazes de lidar com situações
cada vez mais complexas e difíceis.

Conforme as habilidades do indivíduo vão sendo melhoradas, a dificuldade do
desafio precisa crescer para que a pessoa consiga entrar em estado de Flow,
caso o contrário, as habilidades serão maiores que o desafio, o que tende a
causar o sentimento de frustração por não estar usando seus talentos como
poderia.
Agora, caso os desafios sejam maiores que as habilidades, o sujeito poderá
sentir grande ansiedade e medo por não ser capaz de realizar tal atividade. A
centro da questão do Flow está no casamento ideal entre os talentos de uma
pessoa e uma situação problemática.

flow
O estado de flow gera grande satisfação e bem-estar no indivíduo, que se
sente competente e com sua auto-estima elevada, o que tende a elevar o
sentimento de felicidade.
Portanto, um bom meio de se buscar a felicidade pode ser encontrando alguma
atividade prazerosa que te conecte com seus principais talentos em situações
desafiadoras.

Referência Bibliográfica

  • Csikszentmihalyi, M. (1992) A psicologia da felicidade. Ed. Saraiva: São Paulo.
  • Informações sobre Mihaly Csikszentmihalyi: https://www.cgu.edu/people/mihaly-
    csikszentmihalyi/
  • Foto do post by Rodrigues on Unsplash
  • Gráfico Flow: https://oniria.com.br/como-os- games-motivam- o-aprendizado- e-
    desenvolvimento-profissional- dos-colaboradores/

Nota
Este post não tem por finalidade debruçar-se sobre todo o tema utilizando-se
de métodos de pesquisa científica, mas explorar as ideias explanadas em
trabalhos científicos a respeito do tema.

Sobre Daniel Alkmin
Psicólogo pela Universidade Santo Amaro, com sólida atuação em Recursos
Humanos e Educação, curioso sobre os temas relativos a auto realização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s